O que explica Jorge Jesus voar no Flamengo e estar à beira do fracasso no Benfica?

Há várias respostas para isso porque o futebol não pode ser explicado por apenas uma condição, mas diria que elenco fala mais alto.

LEIA TAMBÉM: Time é obrigado a voltar a pé após derrota na Copa de Portugal

LEIA TAMBÉM: Portugal espera condições para ter público em estádios nas próximas semanas

LEIA TAMBÉM: Benfica encaminha a compra do lateral-direito Gilberto do Fluminense

Jorge Jesus pode voltar para o Brasil, onde foi feliz e bem tratado. Ganhou o Rio de Janeiro, pelos menos a maior parte da cidade, a rubro-negra. Mas como explicar o sucesso de um treinador num time e o seu quase fracasso em outro na esteira da carreira? Jesus deixou o Flamengo para assumir o Benfica. E não deu certo. Seu nome na sua própria terra é questionado. O presidente do clube português quer sua demissão. O vestiário não está mais em suas mãos. Ele agrada e desagrada, situação que nunca viveu no Flamengo. Na Gávea, era Jorge na Terra e Jesus no Céu.

O Benfica afunda na Liga de Portugal. Tem 39 pontos em 20 partidas. Está a 15 de distância do líder Sporting. Pelo menos não vê seu maior rival, o Porto, na ponta. Mas é pouco para se contentar. O Sporting tem 54 pontos. O Porto soma 44. Se Jesus pedisse para sair, o pedido seria prontamente aceito, tamanha a insatisfação com seu trabalho. Ele amarga seis empates e três derrotas na Liga.

Não há uma única explicação para o quase fracasso de Jesus no Benfica. Mas poderia apontar um principal: elenco. No Flamengo, o treinador português ganhou o vestiário e a confiança dos atletas brasileiros. O grupo comprou suas ideias. Havia harmonia, brincadeiras, respeito, comprometimento… e talento. É claro que as vitórias ajudam a construir tudo isso, e as conquistas comprovam o caminho certo. E 2019, o Flamengo ganhou tudo, Brasileiro e Libertadores. Houve uma comunhão legal. Mas o time era, e ainda é, muito forte, em todas as posições. Gabigol e Bruno Henrique sobravam em campo. Não deram ao Flamengo melhor condição nesta temporada por causa das contusões.

A defesa do Fla com Jesus era segura e firme. Os laterais, os melhores do Brasil: Rafinha e Filipe Luís. Diego Alves era o goleiro. Arão e Gerson eram os craques do meio de campo. Há muitos que não gostam de Arão, mas o vejo com pegada no meio e melhorando na saída de bola. Era perigoso também no gol rival por cima. Gerson comia a bola e os rivais. Jogador completo. Ainda tinha Arrascaeta. Ora tinha Diego. Ora tinha Everton Ribeiro. Para mim, Arrascaeta está melhor nesta temporada. Era um timaço. É um timaço ainda. Porque todos estão aí. Só Rafinha saiu.

Então, o segredo de Jorge Jesus era seu elenco. No Brasil, damos muita voz aos treinadores. Se o time vai bem, o técnico é gênio. Se vai mal, o cara não sabe nada. Não é nem uma coisa nem outra. No caso de Jesus, ele deu liga. 25% do que o Flamengo fazia pertencia à sua ousadia e inteligência. Os jogadores faziam o resto. Daí a conclusão de que Jorge Jesus não vai bem no Benfica porque não tem o elenco que tinha no Flamengo. Simples assim.

Conheça Coimbra, suas ruas e sua história !!!

os mais lidos687 times!

COMPARTILHAR