Alerta: Europa deve ter um dos Invernos mais frios dos últimos 100 anos

Por MuitoBom.

O próximo Inverno na Europa será um dos mais frios dos últimos 100 anos, por isso preparem as botas e os casacos mais grossos. E pode preparar também as luvas, o gorro, cachecol e todos os acessórios, pois você vai precisar.

LEIA TAMBÉM: Sem ar-condicionado em Portugal, brasileiros sofrem com calor de mais de 40 graus

LEIA TAMBÉM: Médico do Brasil pode revalidar diploma e atuar como clínico geral em Portugal

LEIA TAMBÉM: Educação de Portugal é a única da Europa que melhora a cada ano

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) previu  a “vasta região anticiclónica” que vai originar uma massa de ar muito fria. (Foto-IMP)

As previsões meteorológicas indicam que a Europa vai ter um dos invernos mais frios dos últimos 100 anos. Com massas de ar do Ártico e baixa exposição solar durante os próximos meses, o frio intenso vai já começa a ocorrer nas próximas semanas.

De acordo com o especialista em meteorologia, o alemão Dominik Jung, o frio será mais intenso que tudo o que a Europa sentiu no século passado, principalmente em Janeiro e Fevereiro.

A especialista do centro meteorológico Fobos – Elena Volosiouk – alerta que o sistema solar sofre também mudanças sazonais.

Elena Volosiouk (Centro meteorológico Fobos) esclareceu que o sistema solar, de tempos a tempos sofre algumas mudanças:

“Este fenómeno está relacionado com o fluxo das massas de ar, quando estas passam pelo Oceano Atlântico atingem o continente de uma forma mais moderada, o inverno é mais brando e há muitos degelos, nos últimos invernos isso não tem acontecido. Se bem se recordam até tivemos ciclones que causaram queda de neve e granizo em locais onde isso já não ocorria há várias décadas. Ainda é prematuro associarmos estas previsões ao arrefecimento global e a uma possível “mini era glaciar” pois estas mudanças nos fluxos de massas de ar, por norma, estão associadas à actividade solar(erupções solares)”.

Precauções especiais a tomar, principalmente para quem vive em zonas montanhosas, de difícil acesso e pessoas idosas:

  • Abasteça-se de bens essenciais (água, lenha ou combustível para se aquecerem caso hajam falhas na distribuição eléctrica, tenha uma reserva de comida enlatada para pelo menos 1 semana)
  • Tenha à mão agasalhos, casacos, cobertores, roupa quente
  • Ter um rádio a pilhas é essencial para saber as notícias caso a corrente eléctrica falhe, e as estradas fiquem cortadas
  • Tenha perto de si uma lanterna também a pilhas
As estradas, em muitas regiões, devem ficar mais perigosas. (Foto-NBC)

Uma mudança significativa no tempo, devido a aproximação de uma massa de ar polar, é esperada para a tarde de sexta-feira, com uma queda acentuada das temperaturas, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

“A partir da tarde de dia 26, devido ao transporte de uma massa de ar polar, muito frio e relativamente seco, vindo da Islândia, prevê-se uma mudança significativa do estado do tempo”, revelou hoje o IPMA em comunicado.

As previsões meteorológicas apontam para uma queda gradual na temperatura, com “intensificação do vento, especialmente, no litoral oeste e nas terras altas”, soprando forte de norte até 50 quilómetros/hora (e rajadas até 70 km/h).

De acordo com o IPMA, no sábado e no domingo, “as temperaturas máximas não deverão ultrapassar os 15 graus Celsius, com exceção da costa sul do Algarve e alguns locais do Alentejo, onde podem ser ligeiramente superiores (2 a 3 graus), e das regiões do interior Norte e Centro, onde os valores da temperatura máxima deverão variar entre 5 e 10 graus Celsius”.

“Relativamente aos valores da temperatura mínima, deverão ser inferiores a 10°C e da ordem de 0 a 5°C nas regiões do interior, onde se preveem as primeiras geadas da época”, disse também o IPMA.

As temperaturas baixas associadas a vento mais intenso “deverão originar desconforto térmico” e, entre os cenários possíveis a partir das previsões meteorológicas, admite-se a ocorrência de precipitação dispersa nas regiões Norte e Centro no dia 27 [sábado]” que, no caso de vir a ocorrer, “deverá originar alguma neve nas terras altas”, alertou o comunicado do IPMA.

Até esta quinta-feira, o continente mantém-se sob influência conjunta de um anticiclone intenso, a oeste das ilhas Britânicas, e de alterações nos níveis altos da troposfera – centradas a noroeste da Madeira -, associados ao transporte de massas de ar genericamente tropicais do interior da Península Ibérica.

Neste quadro atmosférico vão registar-se até quinta-feira temperaturas máximas com valores superiores à média da época do ano (genericamente entre 20 e 25°C), com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoadas dispersos nas regiões Centro e Sul, que “poderão ser localmente intensos”, concluiu o IPMA.

VIDA PT: Quais são as diferenças entre o português do Brasil e Portugal?


os mais lidos1056 times!

COMPARTILHAR