Queda de casos alimenta esperança de desaceleração do coronavírus em Portugal e na Europa

Portugal tem taxas de crescimento acentuam tendência de queda, enquanto Espanha, França e Itália registraram uma desaceleração no número diário de mortes em decorrência do novo coronavírus.

LEIA TAMBÉM: “Um país melhor preparado”. Imprensa francesa elogia forma como Portugal está lidando com a pandemia

LEIA TAMBÉM: Medidas extraordinárias não reduzem contaminação de idosos por coronavírus em Portugal

LEIA TAMBÉM: Cidade de Ovar, em Portugal, decreta estado de calamidade

Rua são desenfectadas durante a pandemia. (Foto-CWB)

As taxas de crescimento do número de óbitos e casos confirmados atingiram o nível mais reduzido desde que foi registado o primeiro óbito em Portugal. Espanha, França e Itália registraram uma desaceleração no número diário de mortes em decorrência do novo coronavírus. A pandemia, que já matou mais de 68 mil pessoas no mundo – 49 mil apenas na Europa, ameaça agora os Estados Unidos, que se preparam para a semana mais difícil até o momento.

Em Portugal as taxas de crescimento do número de óbitos e casos confirmados atingiram o nível mais reduzido desde que foi registado o primeiro óbito em Portugal com covid-19. O número de novos casos confirmados atingiu um mínimo desde 30 de março.O número diário de novos óbitos ficou abaixo dos 20 pela primeira vez desde 29 de março.

Na Espanha, pelo terceiro dia consecutivo, registrou-se uma redução no número de mortos. Nas últimas 24 horas morreram 674 pessoas, número considerável, mas inferior ao pico de 950 mortes registradas no dia 2 de abril. Além da desaceleração do número de mortes, o país também observou uma redução no número de internações e de pacientes em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI).

É o primeiro sinal claro de que as estritas medidas de confinamento, que se estenderão no país, pelo menos, até 25 de abril, começam a surtir efeito. Autoridades espanholas já estudam iniciar uma flexibilização progressiva das restrições.

Dados animadores também começam a surgir na Itália, país mais afetado do mundo pela pandemia até o momento. No domingo, 5, os italianos registraram 525 mortes por covid-19, cifra mais baixa desde 19 de março. A soma 15.887 mortos desde o início da pandemia.

Já na França, o balanço do domingo foi de 357 mortes, a menor cifra em uma semana. O país já superou a marca dos 8 mil mortos pelo novo coronavírus. A maioria dos hospitais funciona com superlotação.

Apesar da desaceleração registrada pelos países, que vivem situações críticas por causa do novo coronavírus, os números de casos confirmados e mortos continuam a aumentar no mundo. Segundo o balanço realizado pela agência francesa AFP, até o domingo, 5, havia mais de 1,2 milhão de casos de contágio em 190 países.

Trump: ‘Haverá muitos mortos’

Se na Europa os países mais afetados pela doença estão começando a ver leves melhoras, do outro lado do Atlântico, nos Estados Unidos, o temor é pelo que está por vir. O presidente do país, Donald Trump, advertiu a todos que o número de mortos vai continuar aumentando.

Nos Estados Unidos, ao contrário, os óbitos vão continuar aumentando nos próximos dias, advertiu o presidente Donald Trump.”Esta, provavelmente, será a semana mais difícil. Haverá muitos mortos”, disse, prevendo a entrada do país em um “período que será horroroso”.

VIDA PT: Quais são as diferenças entre o português do Brasil e Portugal?

VIDA PT: Regras para votar, justificar ou transferir seu título para as próximas eleições

os mais lidos2565 times!

COMPARTILHAR